Make your own free website on Tripod.com
 

Origens

A exploração do território onde está a cidade de Entre Folhas foi iniciada em 1811 por Cassemiro de Lanna. Internando-se aqui à procura de poaia, uma planta medicinal, encontrou-se com os índios botocudos.
Entre Folhas era um rancho da Estrada de Cuieté. Os soldados e os prisioneiros que, vindo de Ouro Preto, se dirigiam para o presídio de Cuieté, atravessavam o Rio Doce, passavam por Quartel do Sacramento, Passa-Dez, Entre Folhas, Inhapim, até chegarem em Cuieté.

Por que entre Folhas?

Os primeiros habitantes de Entre Folhas, para justificar o nome de sua cidade, contam a lenda do Sargento Reis, que é a seguinte:
"Certa noite, arranchou-se aqui o sargento Reis, da divisão de Cuieté. Muito cansado, deitou-se e dormiu profundamente. Quando acordou, ficou muito perturbado, pois entre as folhas, onde ele deitou-se estava uma enorme cobra. Caindo de joelhos, o sargento Reis agradeceu a proteção divina, reconhecendo que aquele fato era um verdadeiro milagre de Nossa Senhora do Rosário, a quem sempre recorria e honrava pela recitação do terço.
Fez um voto de dar a imagem e o sino, para a igrejinha que iam construir nesse arranchamento, em honra a Virgem do Rosário.
O rancho ficou conhecido como o 'Rancho da cobra entre folha', depois 'Entre as Folhas' e por fim 'Entre Folhas'".
O sargento Reis, conseguiu que Dom Pedro II doasse a imagem e o sino para a tão sonhada igrejinha.
O sino, a igreja ainda o possui, mas a imagem de Nossa Senhora do Rosário, que tinha os olhos de rubi, foi roubada.

Outra versão para o nome

Na região onde se encontra a atual cidade de Entre Folhas existia um grande matagal, que em certas épocas do ano, a folhagem que caia das árvores cobria o córrego. Para apanhar água, era preciso afastar as folhas. Daí o nome: "Rancho da água-entre-folhas" que depois passou a chamar-se córrego "Entre Folhas", e hoje "Entre Folhas".

Primeiros Habitantes

Joaquim José dos Santos Mestres

Joaquim Severino

Francisco Pereira Braga

Profiro Teixeira Maciel
(Fabricante de foices e enxadas)

Antônio Ferreira Mendes

Manoel da Silva Gomes

Daniel Justiniano Gomes
(Comerciante)

Joaquim Garcia Marques

João Teodolino Gomes
(Funcionário do Correio)

Isaltino Lutembarque
(Chefe Político)

Antônio Mestres
(Juiz de Paz)

Antônio Vieira dos Santos

Orestes Paiva
(Farmacêutico)

Cesár Lopes Badaró



 

Esta página é mantida por Álem M. Martins e com a ajuda de internautas que enviam sugestões e artigos.
Não recebemos nenhuma ajuda de qualquer órgão publico.
Até o momento não houve interesse dos órgãos públicos municipais em usar esse espaço.